quinta-feira, 29 de setembro de 2016

[Conhecendo os Autores Nacionais] Nuccia de Cicco

Oi, pessoal! Hoje é dia de entrevista da coluna CEN e, mantendo a temática de Setembro Azul, vamos conhecer melhor a escritora Nuccia de Cicco (que foi citada 1001 vezes no post sobre a surdez). Além uma amiga querida, é uma blogueira maravilhosa e membro do BLU - o grupo dos Blogueiros Literários Unidos. Quer saber mais? Pois vamos logo à entrevista!


Cami: Para começar, que tal uma mini-autobiografia? Nada de mais: nome, idade, aniversário (quem sabe rolam uns presentes! ^^), cidade, formação, redes sociais... Enfim, o que tu achares relevante!

Nuccia: Então vamos lá!
Nuccia é meu nome de batismo mesmo, sei que é difícil de acreditar, mas juro pra você! Nuccia De Cicco é uma abreviação, meu nome completo é meio longo, mas pode me chamar de Nu. Tenho 36 anos de idade, faço aniversário em 28 de janeiro, sou do signo de Aquário e vira e mexe confiro meu horóscopo, apesar de não levar muito a sério. Nascida e moradora do Rio de Janeiro, bairro de Santa Teresa, sou formada em Licenciatura em Ciências Biológicas, com Mestrado e Doutorado em Bioquímica, tudo na UFRJ. Atualmente, sou servidora federal na mesma universidade e trabalho como técnica do Laboratório Didático de Ciências para Surdos, que faz parte do Projeto Surdos UFRJ. Também sou bailarina, sob o nome artístico Karissa Kamra, e escritora.

Minha redes:
E-mail de contato: nucciadecicco@gmail.com
Correspondência:
Caixa Postal 68.000
Cidade Universitária - Rio de Janeiro – RJ
CEP 21.941-971
A LEITORA


Cami: Quais são teus escritoresfavoritos (nacionais e/ou estrangeiros)?
Nuccia: Vish! Meu preferido de todas as eras é Stephen King. Até estive reparando que este ano quase não o li de tanta leitura de parceria no blog que tenho. Chego a me sentir mal, é quase é uma traição! Também gosto muito dos escritos de Meg Cabot, Richelle Mead e Juliet Marilier.


Já os autores nacionais, fui devidamente apresentada ao longo dos últimos 2 anos, pois conhecia mais os clássicos, porém poucos contemporâneos. Dos clássicos, gosto de Aluísio de Azevedo, José de Alencar e Castro Alves. Estou na dúvida se Jorge Amado é clássico ou contemporâneo... Dos mais atuais, gosto muito da Juliana Daglio, Ricardo Ragazzo, L. L. Alves, Mallerey Cálgara e Orfeu Brocco, pois foram os que mais li nesse pequeno tempo em contato com nacionais. Mas tenho certeza que existem muitos outros, falta só eu ler os livros!

C: Lembras qual foi o livro que te fez gostar de ler?
N: Olha... Eu sempre tive um livro em mãos desde os 3 anos de idade. Mesmo só entendendo as figuras, estava lá eu virando páginas. Porém, foi o livro “O Cemitério”, de Stephen King, que me abriu os olhos ao mundo da leitura constante quando eu tinha 12 anos. Li muitos outros livros, especialmente da Coleção Vaga-Lume, só que nenhum marcou tanto quanto SK.

C: Qual é o gênero literário que tu lês com mais frequência?
N: Sempre foi terror/horror, com temática sobrenatural. Mas cheguei a ler fantasia tanto quanto. Atualmente é que tenho me aventurado por outros gêneros e me apaixonei por alguns romances e thrillers de suspense ou policiais.

C: Existe algum livro que tu aches tão incrível que tu gostarias de ter escrito?
N: Sim! A Coleção Sevenwaters, de Juliet Marilier, especialmente o primeiro livro “Filha da Floresta”. É um romance fantástico tão incrível, tão rico que me dá uma inveja louca e estou muito feliz apenas por ter tido oportunidade de lê-lo. [Eu li e amei também! De alguma forma, li o tijolo em 24 horas!]

A AUTORA

C: O que te motivou a começar a escrever?
N: Ler! A leitura sempre me intrigou e me instigou a escrever, mesmo que eu só tenha começado a escrever milhões de anos depois de começar a ler.
Sobre os primeiros escritos, o que me motivou foi uma amiga. Se ela (e um pouco minha família) não tivesse incentivado, acho que ainda estaria pensando em “e se...”


C: O que tu mais gostas de escrever (contos, poemas, horror, mistério...)? 
N: Hum... Apesar de ler muito terror, policial e fantasia, tenho mais facilidade em escrever fantasia e romances. Mas meus textos (maioria de contos) têm gêneros variados: já escrevi paranormal, sobrenatural, drama, romance, sensual (hot leve), distopia. A poesia tem uma tendência romântica e dramática, algumas são mais apimentadas.
Em resumo, eu gosto de escrever aquilo que toca minha alma no momento, independente do tema, do estilo ou gênero.
C: Quais são teus trabalhos já publicados?
N: Eu tenho 8 participações em antologias, 1 livro solo, a saber:
Participação em Antologias:
Amor e Morte – Editora Ixtlan (2014), texto “Pendências” (sobrenatural)
Sombras e Desejos – Editora Ixtlan (2014), texto “Lenço Vermelho” (sensual)
Eu me ofereço - Tributo a Stephen King – Editora Illuminare (2015), texto “Curiosidade” (sobrenatural)
Vida e Verso – Editora Illuminare (2015), 5 poesias
Minicontos Coloridos – Editora wwlivros (2015), 2 microcontos
Através da Escuridão – Independente (2015), texto “A prova dos três medos”, em conjunto com a autora Giuliana Sperandio (terror).
Perdoe-me - contos dramáticos – Editora Illuminare (2016), texto “Depois do Jantar” (drama).
Ardente & Caliente - cuentos de pásion – Editora Illuminare (2016), texto “Noite Insólita” (sensual).
Livro solo:
Pérolas da minha surdez, biografia/memórias, publicado pela Editora Metamorfose, em 2016.

C: A propósito, como surgiu a oportunidade da primeira publicação?
N: Bem, tenho duas histórias.
A primeira publicação foi em uma antologia. Quando comecei a preparar meu livro solo, também comecei a participar de cursos e neles aprendi que é interessante/importante começar com publicações de textos em antologias e/ou concursos. É assim que se inicia seu currículo literário, não necessariamente pela publicação de um livro. Então, uma semana depois de aprender isso, recebi em um grupo o edital para a Antologia Amor e Morte, respirei fundo, escrevi meu primeiro texto dentro da temática pedida e enviei, achando que não seria selecionada. Enganei-me redondamente, e tive o meu primeiro texto publicado no mesmo ano.
A outra história é sobre o livro mesmo. Depois dessa antologia, participei de mais uma, pela mesma organização. E continuei com os cursos. Nesse meio tempo, o livro estava com 1/3 de escrita e eu ia publicando no Wattpad. Então, estranhamente, aconteceram três contatos de editoras quase ao mesmo tempo: uma que recebeu minha indicação por um amigo meu e autor deles, uma que leu o livro no Wattpad e a última do meu professor dos cursos. Analisando os contratos e conversando com profissionais da área que entendiam os trâmites melhor do que eu, acabei optando por publicar na editora do meu professor, assim que terminasse de escrever o livro, claro!

C: Além da publicação em meio físico e tradicional, publicas teus trabalhos em outros lugares (como Widbook, Wattpad, e-book independente pela Amazon)?
N: Publico em algumas plataformas gratuitas, como o Wattpad e o Widbook. Lá tem um livro “Contos de uma noite insólita” com quase todos os contos que já escrevi e publiquei em antologias, faltando apenas os que ainda estão presos em contratos. Também tenho um outro “Uma vida em mil poemas” que é uma coletânea com poesias que já escrevi. Na Amazon, tenho três contos publicados de forma independente e pretendo lançar mais um até o final do ano.

C: Que projetos tens em mente para os próximos meses?
N: Neste exato instante, encerrei as minhas participações em antologias e eventos este ano. Vou finalizar as gravações da minha participação em um programa de TV e iniciar a escrita de um livro novo. Esse livro é meu projeto mais urgente, quero me dedicar com todo carinho a ele. Vai ser uma fantasia urbana que se passa no Rio de Janeiro e outras cidades, envolvendo bruxas, demônios e afins, e demanda alguma pesquisa para embasar bem a história. Se eu conseguir montar a linha do tempo e o enredo muito bem conectados, pode vir a ser uma trilogia. A princípio, a história será levada à minha editora. Se ela recusar, a publicação será no Wattpad/Widbook, podendo ir pra Amazon.

C: E, finalmente, qual é o teu conselho para quem gosta de escrever e quer seguir esse caminho?
N: Existem poucas coisas no mundo que acontecem por acaso. Mas você só as mantêm acontecendo se esforçando muito. Quer ser bailarino, escritor, pintor, cientista, engenheiro, físico quântico, economista, educador? Estude. Estude mais. Por estudo, quero dizer não apenas ler; pratique. Quando você achar que sabe o suficiente, procure um curso diferenciado e descobrirá algo novo. E nunca desista de um sonho. Vai demorar, vai ser difícil, vai parecer caro e impossível. Faça! Aceite as críticas boas com humildade e as ruins com perspectiva. Retribua cada mensagem de carinho e seja educado na resposta para cada mensagem grossa ou insultante. E quando começar a achar que foi tudo uma loucura, que vai desistir, pare, respire e releia as resenhas que já fizeram do seu trabalho. Assim você descobre que vale muito a pena, sim.


Então, o que acharam de conhecer melhor essa incrível escritora nacional? Já leram algo dela? Ficaram com vontade de ler? Eu já quero ler esse novo projeto sobre bruxas <3 

Não esqueça de deixar um comentário e compartilhar a entrevista, se tiver gostado! 
Até logo!

3 comentários:

  1. Oi, Cams!!!
    Foi um prazer enorme responder a entrevista! Eu adoro participar delas, sempre descubro algo novo sobre mim, ou sobre como me explicar a alguém (pois é, eu me acho simples, mas me complico comigo mesma...!). Espero mesmo poder começar a dar um gás no livro novo, a história fica piscando na minha mente, querendo sair!!! Muito obrigada pelo interesse, pela entrevista, pela divulgação e por ser minha amiga! Sempre que precisar, estamos aí! beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arrosou prima ,tenho muito orgulho de voce te amo

      Excluir
  2. Camilla amei a entrevista, é muito bom ler sobre encorajamento, pois quando vejo quantas pessoas já leram meu livro, no Wattpad, acabo ficando desanimada, mas vou em frente.
    Nu tem sido muito bom estar com você no blog, tenho aprendido muitas coisas... quem diria que fazer resenhas melhoraria minha percepção de texto? rsrsr
    Estou lendo Pérolas da minha surdez, e esse livro é maravilhoso, está me fazendo rever conceitos que eu tinha sobre o assunto. Recomendo com força ahahaha.
    Beijokas

    ResponderExcluir