quarta-feira, 1 de julho de 2015

Conhecendo os escritores nacionais 01: Fabian Way

Oi, pessoal!! Para começar o mês em grande estilo, estou inaugurando uma nova coluna aqui - "Conhecendo os escritores nacionais" (como o título já deixou meio óbvio) - com o simples intuito de divulgar um pouco nossos tão talentosos escritores e, infelizmente, tão pouco conhecidos. Para minha sorte, conheço um bom punhado de autores nacionais, seja por intermédio do Clube de Autores de Fantasia ou por eventos ou por pura sorte mesmo. 
O maior exemplo dessa minha sorte em conhecer pessoas incríveis é o Fabian. Eu conheci esse rapaz há muito, muito tempo. Minha mãe deu aula de inglês pra irmã dele, a Renata, e nos encontrávamos no ônibus na boa e velha Viamão (cidade vizinha de Porto Alegre-RS). Aí começou uma amizade que resistiu ao tempo e à distância, já que eu me mudei de volta para PoA e ele ficou por lá. Além de se tornar um professor de inglês maravilhoso, Fabian também tornou-se um excelente escritor. 

Sem mais delongas, vamos à entrevista!





Cami: Para começar, que tal uma mini-autobiografia? Nada de mais: nome, idade, aniversário (quem sabe rolam uns presentes! ^^), cidade, formação... Enfim, o que você achar relevante!

Fabian Way nasceu no dia 05 de março de 1991 em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. É graduando em Licenciatura em Letras – Inglês pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e presentemente trabalha como professor de língua estrangeira e como voluntário em grupo de pesquisa sobre literatura inglesa/norte americana na UFRGS.
Fabian tem como influência literária os escritores Neil Gaiman, J.R.R. Tolkien, C.S. Lewis, Edgar Allan Poe, dentre outros. Em seu tempo livre, que não é frequente, Fabian gosta de se dedicar à leitura e à escrita, bem como ao estudo de música e assistir seriados (Grimm, em especial).

 O LEITOR



Cami: Quais são seus autores favoritos (nacionais e/ou estrangeiros)?
Fabian: Sem dúvida Gaiman, Tolkien, C.S. Lewis e Rowling. Entre muitos outros, claro, mas esses são os principais.

C: Lembras qual foi o livro que te fez gostar de ler?
F: Não saberia dizer exatamente qual me fez gostar de ler, mas as primeiras paixões literárias foram Harry Potter, e Deltora Quest, da australiana Emily Rodda.

C: Qual é o gênero literário que tu lês com mais frequência?
F: Fantasia, mas não ficção científica. Não pode ser nada muito real, não gosto de ler coisas “reais”. Contos de fada também estão na lista dos mais lidos.

C: Existe algum livro que tu aches tão incrível que tu gostarias de ter escrito?
F: Que eu ache “tão incrível”, sim. Mas não tenho certeza sobre a parte do eu tê-los escrito. “Lugar Nenhum” e “O Oceano no fim do caminho”, do Gaiman e “Ponte para Terabíthia”, da Katherine Paterson, talvez. Eu arriscaria dizer, também, “As Crônicas de Nárnia”, do C.S.Lewis e “Senhor dos Anéis”, do Tolkien. Estes livros deixam mensagens/ lições interessantes para o leitor; o tipo de mensagem/lição que eu gostaria de deixar.

O AUTOR

C: O que te motivou a começar a escrever?
F: A vontade de deixar mensagens/lições para o público. Sempre observei o mundo ao meu redor e, constantemente, me decepcionei com o que vi, com os atos dos seres humanos para com uns aos outros e para com o meio em que vivem. Encontrei na literatura uma forma de expressar esse sentimento e de tentar deixar mensagens e/ou lições que pudessem ajudar a tornar o mundo um local melhor.

C: O que tu mais gostas de escrever (contos, poemas, horror, mistério...)?
F: Contos! Histórias que causem algum impacto forte no leitor. Acredito que escrever só vale a pena se for para causar algum efeito em quem lê. E não pode ser qualquer efeito, tem que ser algo que impressione o leitor e o faça pensar, refletir, olhar para dentro de si mesmo. Minha escrita tem que provocar algum tipo de mudança em quem lê.

C: Quais são seus trabalhos já publicados?
F: Em 2014 publiquei os contos “Inocência Sombria” e “ A casa na Floresta” , o primeiro na antologia de contos de terror “Horas Sombrias” e o último na antologia de contos fantásticos “Utopia”, ambos pela Andross editora. Os contos “Amor Infantil” e “Cores na Escuridão” foram publicados em 2015 nas antologias “King Edgar Hotel” e “Imaginarium” respectivamente. O “Cores na Escuridão” foi indicado ao prêmio literário Strix da Andross editora.

C: A propósito, como surgiu a oportunidade da primeira publicação?
F: Uma amiga me falou dessa editora que estava com inscrições abertas para o envio de contos de diversos temas em diversas antologias. Decidi aproveitar a oportunidade e... deu certo!

C: Além da publicação em meio físico e tradicional, publicas teus trabalhos em outros lugares (como Widbook, Wattpad, e-book independente pela Amazon)?
F: No momento, não. Mas não há nada que me impeça de fazê-lo em um futuro próximo.

C: Que projetos tens em mente para os próximos meses?
F: Quero me dedicar mais à escrita. Tenho planos de escrever um livro de contos e, quem sabe, um livro de fantasia.

C: E, finalmente, qual é o teu conselho para quem gosta de escrever e quer seguir esse caminho?
F: Se dedicar e ser cuidadoso com a escrita, isto é, com o que escreve. Muita gente escreve coisas apelativas, pois é mais fácil de conquistar leitores com elas. Não quero um futuro cheio de literatura vazia e pessoas (mais) vazias. A literatura deve ser algo grandioso, sublime e que sirva para engrandecer quem escreve e, consequentemente, quem lê; não simplesmente um meio fácil de chamar atenção e ganhar popularidade.
Além disso, tentar fazer a diferença com o que se escreve, ao invés de escrever só por escrever. O Mundo já tem pessoas e livros vazios demais! Tente ser parte da mudança.

Então, o que acharam? Coluna aprovada? Uma das antologias citadas pelo Fabian, King Edgar Hotel, será sorteado aqui no blog em breve! Fique de olho!


3 comentários:

  1. Amei a entrevista e amo o escritor. Ele tem contos maravilhosos e é uma pessoa muito especial. Valeu.

    ResponderExcluir
  2. Oi Camila, achei muito bacana sua entrevista. Não conhecia o autor, e diga-se de passagem, ele é bem novo eim!
    Gostei bastante das perguntas e respostas, e mais ainda de ter conhecido a obra dele.
    Parabéns pela iniciativa de ajudar na divulgação de obras brasileiras.

    www.booksever.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Filipe! Fico feliz que tenha gostado! Quarta-feira que vem, dia 15, tem mais!!

      Obrigada pelo comentário! Sinta-se em casa e volte sempre!!

      Bjs da Cami!

      Excluir